A CRIPTA DE POE
 


A CRIPTA DE POE

As obras “O Espectro”, “O Corvo”, “O Retrato Oval”, “Berenice”, “Ligéia” e “William Wilson” são a base da dramaturgia do espetáculo, concebido no formato “palco-instalação”, aliado a intervenções videográficas e ressaltando elementos de suspense e fantasmagoria. Nessa ambientação, as personagens/figuras criam jogos neuróticos e obsessivos.

A essência de toda a prosa de Poe apóia-se no fantástico das exacerbações da natureza humana: alucinações, cuja lógica ultrapassa a da consciência habitual; mentes irrequietas e febris; personagens neuróticas; o duplo de cada homem. O espetáculo joga luz sobre as questões que assombram o homem contemporâneo, seus conflitos psicológicos, seus medos e fantasmas, o desconhecido da alma humana e seus reflexos no comportamento e nas relações interpessoais.

O fatalismo e o mergulho no desconhecido revelam uma vivência pessoal que fez de Poe um dos principais escritores malditos da literatura universal. A influência do autor estendeu-se à poesia simbolista, à ficção científica, ao romance policial moderno e psicológico, ao cinema e às artes. Mas também é vista nos hábitos e costumes em diversas épocas e encontra reverberações no comportamento de jovens pelo mundo todo, nos estilos “dark” e “emo”, por exemplo.

O projeto, em sua fase de montagem,  foi montado em parceria com a Cia. Teatro del Contagio de Milão( Itália), e contou com o patrocínio e apoio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Centro Cultural São Paulo, Oficina Cultural Oswald de Andrade, as parcerias com o Instituto Italiano di Cultura de São Paulo,  Rio de Janeiro e a FUNARTE.

SINOPSE: A Cripta de Poe é um espetáculo “multimídia”, inspirado livremente no universo do poeta e escritor Edgar Allan Poe. Com uma estrutura fragmentada, a peça faz um mergulho no desconhecido da alma humana, apresentando histórias sobre personagens neuróticas e o duplo de cada homem.

SINOPSE DOS CONTOS

O Espectro
Havia sido um ano de terror. A peste arrebatara inúmeras vidas, e aqueles sete homens se encontravam reunidos, junto ao corpo de um amigo falecido, a rir e a beber. Mas nenhum terror no mundo teria sido suficiente para prepará-los para o que estavam prestes a ouvir, ao avistarem a presença de um misterioso vulto negro.

O Retrato Oval
Em um castelo misterioso e abandonado, um estranho retrato oval captura a atenção de um invasor. Pendurado em um canto obscuro da sala, o sinistro retrato parecia possuir vida própria. Sob a luz de um candelabro, o invasor descobre a trágica história da bela dama retratada e do seu pintor.

Corvo
Em uma noite solitária e triste, uma visita inesperada surpreende e terrifica o anfitrião, que se encontrava perdido em seus devaneios. Enlutado pela morte de sua amada Lenora, escuta um leve bater na porta e assusta-se. Porém, ao abrir a porta, encontra somente trevas. Ao tentar a janela, um grande corvo entra pela fresta. O seu nome é “Nunca Mais”.

Berenice

Uma doença mórbida se apossa do corpo daquela a quem chamam Berenice. Ela, que sempre havia sido alegre, jovial e vivaz, agora é consumida lentamente por uma enfermidade que suga sua vitalidade. Seu primo e futuro marido, atormentado por suas próprias moléstias e loucura, tem delírios macabros e seu único e terrível desejo são os dentes de Berenice.

Ligéia

Ligéia, dotada de uma indomável vontade de viver, é uma mulher pálida e frágil, de cabelos negros e olhos grandes, cor de ébano. Após a sua morte, o viúvo casa-se com Lady Rowena, uma mulher de cabelos loiros e olhos azuis, que também vem a falecer. Então, espantosas e sucessivas mutações começam a ocorrer.


FICHA TÉCNICA
A Cripta de Poe
Baseado livremente na obra de Edgar Allan Poe
Participação especial: Cia. Teatro Del Contagio (Itália)
Direção, dramaturgia e iluminação: Lenerson Polonini
Elenco: Omero Affede, Carina Casuscelli, Rosa Freitas, Daniel Sommerfeld, Carmen Chimienti e Matheus Prestes .
Participação especial em vídeo: Paulo César Peréio
Direção de Arte, figurinos e maquiagem: Carina Casuscelli
Música: Wilson Sukorski
Videocenário: Acauã Fonseca e Alexandre Ferraz
Assistente de imagem: Henrique Oda
Assessoria de Movimento: Jocarla Gomes
Costura: Jô Bombom
Produção: Lenerson Polonini e Carina Casuscelli
Realização: Companhia Nova de Teatro - 10 anos

Temporadas:
Centro Cultural São Paulo (SP) - Dezembro de 2011

Centro Cultural Municipal Oduvaldo Vianna Filho – Castelinho do Flamengo (Rio de Janerio - RJ) - Janeiro e fevereiro de 2012

 

© 2013 by  COMPANHIA NOVA DE TEATRO.